História & Estórias

Posts tagged ‘Poesia’

A PRIMAVERA SORRIDENTE!

A Primavera sorridente
Está aqui, aí e ali,
No jardim de todos vós
Que é meu e teu,
É de todos nós!

Na Primavera sorridente5243845
O amor se  faz presente!
Emanados das flores
Há cores, há odores,
E aprazíveis sabores!

Há alegria e harmonia,
Uma grande a inspiração
Cantata em sinfonia
Da vida com melodia
Natureza em renovação!

No jardim primaveril
Que cultivo com o coração
Enlaço a flor-de-abril
Pincelada de emoção
Alegria, amor e paixão!

No jardim de todos nós
Renasce a esperança
Tu e eu em unidade,
Brilha a tenacidade,
Matizada de confiança!

No jardim de todos nós
A Primavera sorri!
                                                              Fernand@maro

MULHER PERFEIÇÃO

A todas as mulheres, a minha admiração, que sem perderem o encanto e a perfeição, são a maior força do mundo!
Feliz Dia da Mulher!resized_pic_15590_5139651245025

Em jeito de poesia
Neste dia em especial
Louvo-te com cortesia
Por seres tão essencial!
Mulher,
Tu que és linda e sensual
Sensata e inteligente
Contente e sorridente,
Como tu não há igual!
És delicada, mas audaz
Guerreira de guerras rendidas
Reviras mundos e fundos
Pelas pessoas queridas!
És mulher, és capaz
Aquela que nunca cai
Pelejas com ardor e amor
floorreeÉs mulher, tens valor!
Se a perfeição existir,
Tu és a mulher perfeita!
Sendo assim, tem um bom dia
Um dia em euforia
Com alegria e afeição
Senhora, MULHER PERFEIÇÃO!

Fernand@maro

LENDA DA FONTE DA MOURA ENCANTADA EM POESIA

Lenda da Fonte do Campelinho, em Numão

IMG_20170817_091011 (2)

A antiga aldeia de Numão
Que te convido a visitar
É um postal aprazível de inspiração!
O seu castelo majestoso e elevado
Leva-te numa viagem ao passado
Com reis e rainhas de maravilhar,unnamed
Com príncipes e princesas fantasiar
E lendas de mouras de encantar!
Conta a lenda que um homem havia,
Que por Filipe a gente o conhecia
Foi a Roma os papéis aviar
Para em Portugal poder casar.
Na cidade uma mulher encontrou
E três pães lhe deu e recomendou
P´ra as suas filhas poder entregar
Que de Zara, Cacina e Lira foram batizadas
E há muitos anos foram encantadas:
Cacina, na fonte de Santa Clara de Penedono, residia
Zara, na Fonte da Concelha de Longroiva, imergia
E Lira na Fonte do Campelinho, em Numão existia!
Como prémio p´las tarefas audaciosas
Recebeu um cinto com pedras preciosas.
Filipe de regresso a Portugal
Numa hospedagem ficou
A dona curiosa sem igual
Num pão pegou e encetou!
Um grito agudo ouviu,
O pão de sangue se alagou
Logo receosa no saco o pão o enfiou!
Em Penedono o pão deitou,
O nome de Cacina ele invocou,Cassima4
Surgiu na água e p´ro céu ela voou!
Após a Longroiva haver chegado
E o nome de Zara ter evocado
Apareceu e por encanto ela se libertou!
Em Numão feita a evocação
Lira chorosa e em comoção
Maldisse a sua sorte a infeliz
Por sempre ali ficar encantada
Por a estalageira ter metido o nariz
E sua perna direita ter sido cortada!
As pessoas antigas dizem escutar
Ela a encher as canelas do tear
E um cavaleiro por ali passar
Para com a moira encantada poder falar!
Para saberes se é verdade ou ficção
Vai à fonte do Campelinho em Numão
Verás uma ferradura na pedra como afirmação!

Fernand@maro

661b89_3be79c1c4b6a4d3ca38fa59784529775_mv2

A LENDA DAS AMENDOEIRAS EM FLOR EM POESIA

Como as histórias de encantar

Onde a tristeza é anulada pela alegria

O bem sobre o mal irá triunfar

E todos vivem em harmonia!

Assim começa lenda que vos vou contar:

Há muitos, muitos séculos atrásvector-almond-tree-flower-from-pomona-italiana-illustration

Havia, no Algarve, um rei Mouro audaz

Que da derrota não era sabedor

E em todas as lutas saiu vencedor!

Entre os cativos estava uma princesa

De olhos azuis, linda e sem defesa

Pela qual o rei se enamorou

E por fim com ela se casou!

Durante algum tempo foram felizes

Nos corações a chama do amor

Esteve brilhante e muito acesa!

Até que uma dia a tristeza

Cativou  e abateu a bela princesa!

O rei esposo amoroso e dedicado

Ficou muito, muito preocupado,

Pelo que há perguntado:

– Gilda, esposa minha querida,

Porque estais tão triste e tão ferida?

Ela respondeu em tom cauteloso:

– Meu querido e amado esposo,

São saudades da neve da minha terra

Da brancura e da beleza de cada serra!

Pensou muito o rei Ibn-Almundim,

A solução foi encontrada, por fim

E em todo o reino amendoeiras plantou!

Na primavera que de seguida chegou,

 O rei à janela do castelo Gilda levou,

Flores brancas das amendoeiras ela avistou.

Era a neve, ou seria ilusão

Que acalentou o seu coração

E Gilda melhorou na perfeição.

Abalou a tristeza que a afetava,

E em pouco tempo ficou curada.

Gilda viveu para sempre alegre e com paixão

Junto  do rei que muito a venerava!

Fernand@maro

SEGURANÇA NÃO É DIVERSÃO!

Para os outros respeitar
E viver em liberdade
Segurança devo honrar
E ser pessoa de verdade!

As regras devo cumprir
Seja condutor ou peão
Para a segurança usufruir
E ser um bom cidadão!

Nas ruas e nas estradas
Existe muita sinalização
Por isso quando conduzo
Devo fazê-lo com ponderação!

Quando o stop encontrar
Sou obrigado a parar
Com muita atenção, olhar
E com cuidado avançar!

Para em garantia viajar
O cinto devo colocar
A cadeira de bebé apertar
E a velocidade respeitar!

Um peão cumpridor
Com atenção deve andar
Evitará muita dor
Se os sinais acatar!

Sou criança, sou prudente
E para evitar o acidente
Quando no passeio caminhar
Por dentro devo andar!

Quando na rua passear
P’la direita devo ir com cuidado
E na passadeira atravessar
Para não ser atropelado!

Ao passar na passadeira
Para os dois lados devo olhar
Com ligeireza avançar
E não ir na brincadeira!

O verde é para avançar,
O vermelho é para parar
O amarelo é precaução
Para passar com atenção!

Segurança não é diversão
Não é distração, nem irreflexão,
É atuar com correção
E agir com o coração!

Fernand@maro

AGUARELA DE ALEGRIA E EMOÇÃO

Em cada folha uma flor

Em cada flor um odor

Cada odor com sabor

Sabor com doçura a mel!

Verde, vermelho, amarelo

Castanho, laranja e marrom

Paleta imensa de cor

Com aconchego e calor!

Quadro perfeito multicor

Sedutor, vivo em ação

Outono primavera com amor

Aguarela de alegria e emoção!

Fernand@maro

O TEU OLHAR…

O teu olhar de amor
Brilhante como um farol
São olhos cheios de sol
Que enlaçam com ardor!
 
No teu olhar profundo
Viajo por todo o mundo
Onde há paz e harmonia
E todos vivem em alegria!
 
O teu intenso olhar
Espelha o verbo amar
Acalenta todo o meu ser
É ser, é ter e é viver!
 
Com o teu olhar sagaz
De tudo eu sou capaz!
 
Fernand@maro

Nuvem de etiquetas