História & Estórias

Posts tagged ‘Pensamentos’

FELIZ ANO NOVO!

Feliz ano novo
Ano novo, vida nova
Que a paz e a tranquilidade,
Carinho e muito amor
Te envolvam com fervor!
 
Ano novo, vida renovada
Renovada no rosto de uma criança
Com sorrisos de esperança
Gargalhadas de alegria
E abraços de harmonia!
 
Todos os dias são ano novo
Em cada minuto vivido
Em cada segundo sentido
Em cada momento sofrido
Em todo o amor oferecido!
 
Feliz ano 2019
Que a tua vida se inove!
Feliz dia
Te desejo com alegria!
Feliz momento
Te desejo com sentimento!
 
Feliz ano,
Feliz dia,
Feliz momento!

                                                                                        Fernand@maro

MINHA MÃE TEM FLORES NOS OLHOS

A COMEMORAR TAMBÉM SE APRENDE!

HOJE, 2 DE DEZEMBRO, É DIA INTERNACIONAL DA ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA!

Em 2004 a Organização das Nações Unidas (ONU) criou o dia 2 de dezembro dia Dia-Internacional-para-a-Abolicao-da-EscravaturaInternacional da Abolição da Escravatura, no sentido de se fazer uma atenta e acérrima reflexão, discussão e combate contra esta dura realidade.

A data lembra a assinatura da Convenção das Nações Unidas para a Supressão do Tráfico de Pessoas e da Exploração da Prostituição de Outrem, a 2 de dezembro de 1949.

Estima-se que existam cerca de 21 milhões de vítimas de escravidão espalhadas pelo mundo: trabalho forçado, tráfico de crianças e mulheres, prostituição, casamentos combinados, escravatura doméstica, trabalho infantil….

Portugal foi dos primeiros países a abolir a escravatura. Em 1761, no reinado de D. José I, em Portugal Continental (Metrópole) e na Índia a escravatura foi abolida pelo Marquês de Pombal.

Só no séc. XIX, no reinado de D. Luís, com a lei de 25 de fevereiro de 1869, foi proclamada a abolição da escravatura em todo o Império Português.

“Fica abolido o estado de escravidão em todos os territórios da monarquia portuguesa, desde o dia da publicação do presente decreto.

Todos os indivíduos dos dois sexos, sem excepção alguma, que no mencionado dia se acharem na condição de escravos, passarão à de libertos e gozarão de todos os direitos e ficarão sujeitos a todos o deveres concedidos e impostos aos libertos pelo decreto de 19 de Dezembro de 1854.”

Luís, Diário do Governo, 27 de Fevereiro de 1869dia-mundial-abolicao-escravatura-2017

É VIVER O MOMENTO!

Sorri,
Mesmo que a ocasião
Não seja de alegria!
Vive o instante,
Liberta o coração
E mostra o sentimento!
Abraça o momento
Age como o vento
E como brisa macia
Acaricia com alegria!
Escuta e deixa-te entrar
E permite-te tocar
Nos teus braços embalar
E em ti me enroscar
Se for vital recomeçar
Permite a ocasião
Do dia a dia renovar
E viver com o coração
É chegado o momento
De receber o saber
De quem é essencial
E quem nunca o irá ser
É viver o momento
Como se o último
Viesse a ser!

Fernand@maro

1_ziKTRNE3IQz7OOYGPhZ0jw

MINHA TERRA TEM BELEZA

Minha terra tem beleza

Na elegância da florIMG_20170815_075152

No sorriso da criança

Que eu afago com amor

 

É formosa a minha terra

Na ternura do olhar

De rostos arados de rugas

Em vidas marcadas de dorIMG_20170815_082328

 

Como és bela e encantada

Pura, singela, luminosa

Terra minha, abençoada

De gente maravilhosa!

 

Com passado de nobrezaIMG_20170815_171433

Que não deixas esquecer

És altiva por natureza

Honra insistes em ter!

 

És a princesa favorita

Do castelo altaneiro

Te protege e dá guarida

Ou não fosse cavalheiro!

Fernand@maro

 

 

 

AMOR VERDADEIRO

Diapositivo4Amor Verdadeiro

“O rio passa ao lado de uma árvore, cumprimenta-a, alimenta-a, dá-lhe água… e vai em frente, dançando. Ele não se prende à árvore.

A árvore deixa cair suas flores sobre o rio em profunda gratidão, e o rio segue em frente. O vento chega, dança ao redor da árvore e segue em frente. E a árvore empresta o seu perfume ao vento…

Se a humanidade crescesse, amadurecesse, essa seria a maneira de amar.” (Osho)

 

É FÁCIL TROCAR AS PALAVRAS

“É fácil trocar as palavras,
Difícil é interpretar os silêncios!

É fácil caminhar lado a lado,
Difícil é saber como se encontrar!16865147_1586429124724607_2836964547881594287_n

É fácil beijar o rosto,
Difícil é chegar ao coração!

É fácil apertar as mãos,
Difícil é reter o calor!

É fácil sentir o amor,
Difícil é conter sua torrente!

Como é por dentro outra pessoa?
Quem é que o saberá sonhar?

A alma de outrem é outro universo
Com que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento.

Nada sabemos da alma
Senão da nossa;

As dos outros são olhares,
São gestos, são palavras,

Com a suposição
De qualquer semelhança no fundo.”

Fernando Pessoa

GOSTO DE…

Gosto de…

Gosto do verão,
imagesYF2XGSTIDias de alegria,
Rios de união
Risos de harmonia!

Gosto da liberdade
De esvoaçar no céu
Onde esqueço a idade
E vai embora a saudade!

Gosto de cantar
P'ra tristeza repelir
E a alegria reunir!

Gosto de amar
Amar num abraço
Que em ti entrelaço!
Fernand@maro

TRIBUTO AO EMIGRANTE

TRIBUTO AO EMIGRANTE

Na mala levo a esperança

No novo mundo encontrar

Trabalho, amor e alegria

Para um dia poder voltarp-11

 

Encontro o desalento

No meio da multidão

A dor sufoca o peito

É tão grande a solidão

 

Oh, saudade maldita

Que dói, mastiga e destrói!

Ela aperta o coração

Devora sem compaixão

 

Olho a lua lá no alto

Que sorri com ironia:

És pessoa decidida

Enérgica e destemida

 

Levanta-te e vai à luta

Não te deixes amofinar

Recomeça sê resoluta

E com força labutar

 

Leva o dia em alegria

Agosto está a chegar

Regressarás em euforia

E saudades irás matar!

Fernand@maro

saudade

SOB O MEU OLHAR

É o fim de tarde de um dia estival. Passo a passo vou percorrendo a encosta íngreme. Ao olhar para o cume da elevação posso admirar as robustas muralhas do majestoso castelo. Há um contraste inteligente e bem pensado, entre o imponente e o austero, o forte e o aprazível, mas também entre o severo e o risonho, convidando o visitante a percorrê-lo e a andar descontraído junto de tanta grandeza. Observa-se tudo isto num simples e completo olhar de relance e gosta-se imediatamente dele, é bonito, é agradável e oferece mistérios.

Chego, entro pela porta principal e acho-me pequenina perante tamanha grandiosidade. Sinto sobre mim o olhar amável das ilustres, mas também humildes torres que parecem dizer “Sê bem-vinda! Entra, descansa e relaxa admirando esta magnífica paisagem!”. Olho em volta e observo as ruínas da igreja de Santa Maria do Castelo, os muitos vestígios das habitações que por ali houve, as amêndoas sorridentes que pendem das amendoeiras, bem como o gigante colar de muralhas e ameias que circunda este espaço.

Julgo regressar à infância e sinto um enorme impulso de galgar as extensas muralhas. Dirijo-me para elas, olho para baixo. Vejo Numão, postada em posição de veneração e respeito, mas também orgulhosa da sua história, riqueza e beleza. Vejo o serpentear das ruas ladeadas de algum casario granítico alegrado pela cor dos telhados e pelo betão colorido da maioria das habitações. Numão é uma terra cheia de cor a brilhar ao sol. Vejo, ainda, a capela da S. Eufémia, a torre sineira da igreja e a torre da casa do Dr. João Gouveia, homem ilustre e benemérito da aldeia.

Mais ao longe avisto a albufeira da ribeira Teja e a paisagem verdejante da Sequeira com as suas casas brancas, um postal ilustrado de uma tela encantada. Caminho ao longo das muralhas. Desço-as e volto a subi-las. Extasio-me com o que vejo, um cenário hollywoodesco de cortar a respiração. O meu olhar abarca um ambiente aprazível e relaxante, com montes tocarem o céu e vales profundos banhados pelo rio de águas d’ouro, o sublime Douro. A natureza é bela e envolvente, alinhando composições harmoniosas, equivalentes a verdadeiras obras de arte.

Dizem que podem ser avistados o Castelo de Ansiães, Castelo Melhor e Castelo Rodrigo, mas eu nunca os vislumbrei. E tu?

Fernand@maro

Nuvem de etiquetas