História & Estórias

Posts tagged ‘Palavras Soltas’

Viver é…

Viver é uma aventura, basta querer! É um dever, é um prazer, é um sobressalto, mas também um lazer!

Saber viver é uma arte! A felicidade não está em viver, mas em saber viver e o saber viver é ser capaz de se adequar às situações que a vida lhe dá.

Veja o copo meio cheio e não meio vazio!

Anúncios

Sentir…

Sentir…

Sinto a brisa aconchegante11742682_10200795605130090_5764559443698134989_n embalar-me nos seus braços de ternura

Sinto o meu pensamento voar para além do infinito

Sinto, penso, sonho

Sinto logo vivo!

HOJE É DIA!

OLYMPUS DIGITAL CAMERAALEGRIA: HOJE É DIA!

Hoje é dia de olhar para o céu,

Hoje é dia de levantar a cabeça,

Hoje é dia de enfrentar a vida como ela é,

Hoje é dia de perder o medo e seguir em frente,

Hoje é dia de ser alegre,

Hoje é dia de dizer a verdade para o coração,

Hoje é dia de dar risada com os amigos,

Hoje é dia de sonhar mais alto que as montanhas,

Hoje é dia de sentir o vento no rosto,

Hoje é dia de cantar a toa,

Hoje é dia de sorrir por nada e por tudo,

Hoje é dia de correr pela vida,

Hoje é dia de sermos nos mesmos sem medo… E mais que tudo isso

Hoje é mais um dia de vida,

A vida é bela,

A vida é vida é milagre,

A vida é simplesmente a Vida.

Todo dia é Hoje e todo dia é de algo!

Hoje é dia de…

Fonte: http://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=4806#ixzz3InsZ0LkN

DECISÃO

transferir“Hoje levantei-me cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite. É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje. Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição. Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício. Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo. Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido. Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho. Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus. Posso lamentar deceções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades. Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar. O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma. Tudo depende só de mim.”
Charles Chaplin

NÃO ME RECUSAREI…

2012-06-26 14.05.07 (1)“Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo, mas posso fazer alguma coisa. E, por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que posso.”
Edward Everett Hale

VIVER O OUTONO DA VIDA!

265036_408331555915063_191949943_nVivo o outono da vida e tudo o que de belo tem. O meu outono trouxe-me a maturidade, o equilíbrio, a integridade, a liberdade de tomar decisões sem permitir que alguém me diga o que fazer. Decisões que nem sempre serão as mais corretas, mas são as minhas, com quais terei que pelejar, com quais irei sempre aprender e procurarei atingirem o caminho da minha verdadeira identidade.

“O OUTONO E NÓS, SERES OUTONAIS

Foi-se embora o espalhafatoso verão!
De dentro do eterno ciclo da natureza retornou o outono, sereno e calmo!
“La belle season” é como batizaram os franceses esta estação que nos descortina as renovadas-vestes-da-divindade presentes na natureza.
Outono é uma parábola de nós mesmos, seres outonais! Suas manhãs são mais poéticas e os seus crepúsculos são mais filosóficos. Aquelas são belas em sua melancolia. Estes são melancólicos em sua beleza. Assim, somos todos nós.
Creio que é no outono que entendemos melhor o ensinamento de Oscar Wilde: “ser como crianças, para não esquecermos o valor do vento no rosto e ser como velhos para que nunca tenhamos pressa”.
Isso é sabedoria. E se nos tornarmos mais sábios, já não precisaremos mais ter medo de envelhecer. Afinal, a vida também é um eterno renascer.
Coisa que só o outono ensina. O resto são folhas mortas.”
Carlos Alberto Rodrigues Alves

Tão ATUAL!!! É preciso agir…

“Para que o mal triunfe basta que os homens bons nada façam.” –  Edmund Burke

Há dias, no programa da RTP1 “5 Para a Meia Noite“, apresentado por Nuno Markl, vi e ouvi Fernando Tordo cantar uma das canções que mais o celebrizou “Tourada“. Centrei a minha atenção na letra, onde Ary dos Santos faz uma crítica mordaz à sociedade portuguesa da época e à política do Estado Novo e dei-me a pensar como esta canção está tão atual. Carregada de metáforas críticas ao regime do Estado Novo e à situação social e económica do Portugal de então, conjeturei-me a fazer o paralelismo com o tempo presente e, sem dúvida nenhuma, a “Tourada” está atualíssima, só que o touro é outro.

Deixo-vos, aqui a letra e o vídeo e vejam como tenho razão.mafaldaesperando02

Clica – Tourada

Música: Fernando Tordo
Letra: Ary dos Santos

Não importa sol ou sombra
camarotes ou barreiras
toureamos ombro a ombro
as feras.

Ninguém nos leva ao engano
toureamos mano a mano
só nos podem causar dano
espera.

Entram guizos chocas e capotes
e mantilhas pretas
entram espadas chifres e derrotes
e alguns poetas
entram bravos cravos e dichotes
porque tudo o mais
são tretas.

Entram vacas depois dos forcados
que não pegam nada.
Soam brados e olés dos nabos
que não pagam nada
e só ficam os peões de brega
cuja profissão
não pega.

Com bandarilhas de esperança
afugentamos a fera
estamos na praça
da Primavera.

Nós vamos pegar o mundo
pelos cornos da desgraça
e fazermos da tristeza
graça.

Entram velhas doidas e turistas
entram excursões
entram benefícios e cronistas
entram aldrabões
entram marialvas e coristas
entram galifões
de crista.

Entram cavaleiros à garupa
do seu heroísmo
entra aquela música maluca
do passodoblismo
entra a aficionada e a caduca
mais o snobismo
e cismo…

Entram empresários moralistas
entram frustrações
entram antiquários e fadistas
e contradições
e entra muito dólar muita gente
que dá lucro as milhões.
E diz o inteligente
que acabaram asa canções.