História & Estórias

Archive for the ‘Respeito’ Category

SEGURANÇA NÃO É DIVERSÃO!

Para os outros respeitar
E viver em liberdade
Segurança devo honrar
E ser pessoa de verdade!

As regras devo cumprir
Seja condutor ou peão
Para a segurança usufruir
E ser um bom cidadão!

Nas ruas e nas estradas
Existe muita sinalização
Por isso quando conduzo
Devo fazê-lo com ponderação!

Quando o stop encontrar
Sou obrigado a parar
Com muita atenção, olhar
E com cuidado avançar!

Para em garantia viajar
O cinto devo colocar
A cadeira de bebé apertar
E a velocidade respeitar!

Um peão cumpridor
Com atenção deve andar
Evitará muita dor
Se os sinais acatar!

Sou criança, sou prudente
E para evitar o acidente
Quando no passeio caminhar
Por dentro devo andar!

Quando na rua passear
P’la direita devo ir com cuidado
E na passadeira atravessar
Para não ser atropelado!

Ao passar na passadeira
Para os dois lados devo olhar
Com ligeireza avançar
E não ir na brincadeira!

O verde é para avançar,
O vermelho é para parar
O amarelo é precaução
Para passar com atenção!

Segurança não é diversão
Não é distração, nem irreflexão,
É atuar com correção
E agir com o coração!

Fernand@maro

RETRATO (Eu não dei por esta mudança)

O tempo passa. A idade avança. Escoa-se a juventude e pé ante pé sem provocar rumores bate à porta a velhice. Com relutância vamos deixá-la entrar!

Uma das vantagens da velhice é deixarmos de nos preocupar com o que pensam os outros! Percebemos que somos nós, cada um de nós, seres únicos com valor!

 “[…] nós envelheceremos um dia, se tivermos este privilégio. Olhemos, portanto, para as pessoas idosas como nós seremos no futuro. Reconheçamos que as pessoas idosas são únicas, com necessidades e talentos e capacidades individuais, e não um grupo homogéneo por causa da idade. “

Kofi Annan, ex-secretário-geral da ONU.

RETRATO

Eu não tinha este rosto de hoje,
Assim calmo, assim triste, assim magro,
Nem estes olhos tão vazios,
Nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
Tão paradas e frias e mortas;
Eu não tinha este coração
que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
Tão simples, tão certa, tão fácil:
– Em que espelho ficou perdida
a minha face?

Cecília Meireles MEIRELES, C. Antologia Poética

O VOTO NÃO TEM PREÇO, MAS…

O ato de votar é um ato de cidadania! Em democracia o voto é a voz do povo. Os momentos do voto são, sem dúvida, os mais distintos e os mais livres de todos os momentos!

O voto não tem preço, mas tem consequências! Citando Winston Churchill “A democracia é o pior de todos os sistemas à exceção de todos os outros”, por isso devemos preservá-la, através do voto. A alternativa à democracia deve ser indesejável e inaceitável, pois passa pelas ditaduras e pelos totalitarismos.

O cidadão eleitor possui, então, um tesouro! Através do voto tem o poder de construir uma sociedade igualitária, livre e serena que lhe permita almejar um futuro melhor, mas se não souber usar esse poder com empenho e responsabilidade, pode destruir os seus sonhos e contribuir para a privação das suas liberdades fundamentais. Poderá estar a abrir a porta a um sistema pautado no autoritarismo e na repressão, com a violação dos seus direitos humanos, civis, económicos, sociais e políticos.

MÃE

Mãe

Ah, que saudade imensa

Do teu cheiro a jasmim

Dos teus braços de abrigo

Do teu colo de jardim!

Que saudade da tua voz21-trandafiri-rosii-2

Dos conselhos que não escutei

Dos castigos que protestei!

Mãe,

De ti colhi a vida,

O sorriso e a alegria

A firmeza e a teimosia

Ah,

Como gostava da tua presença

Mas só te tenho na lembrança

No aconchego do coração

E aí tu serás sempre minha mãe!

Feliz dia da MÃE!

Fernand@maro

O PRINCÍPIO DO FIM

Quarenta dias antes da revolução do 25 de Abril de 1974, deu-se a tentativa das Caldas. Um fracassado golpe militar que contou somente com 170 homens da Infantaria 5 das Caldas da Rainha. Frustrados os objetivos, foram feitas prisões a nível militar.

O golpe das Caldas acabou por ser um ensaio militar na preparação das operações que conduziram à revolução do 25 de Abril de 1974, que instaurou a democracia no nosso país e recuperou as liberdades fundamentais do povo português.

O já falecido historiador e político António Medeiros Ferreira referiu que o 16 de Março esteve para o 25 de Abril como o 31 de Janeiro esteve para o 5 de Outubro, mas que a História por vezes é cruel e este foi injustamente esquecido.

16 março 1974

ODE À MULHER – HÁ MUITAS E MUITAS MARIAS

Cada mulher tem a sua forma de ser, de agir, de amar, de ser mãe, de ser MULHER

Cada mulher é única!

A todas as mulheres especiais dedico este poema!9

HÁ MUITAS E MUITAS MARIAS

Há muitas e muitas Marias

Muitas e muitas mais

Mulher guerreira,

Princesa herdeira

MARIA MULHER, és demais!

Há muitas e muitas Marias

Maria sofrida

Mulher bonita

Maria esquecida

MULHER exemplo de vida!

Há muitas e muitas Marias

Maria mulher,

Mulher mãe,

Mulher filha

Há muitas e muitas mais!

Artistas, vais inspirar

Mulher Maria, mulher heroína

És um exemplo a abraçar

Maria, tu és divina

MARIA, tu és MULHER!

Há muitas e muitas Marias

Há muitas e muitas mais!

Fernand@maro

Mulher1

SER PROFESSOR É…

ser-professor-e

Ser professor

É ensinar, é partilhar,

É apoiar e formar,

E sempre acreditar!

Ser professor

É compreender, é aprender,

É refletir e construir

E nunca desistir!

Ser professor

É viver, é sonhar,

É fazer e inspirar

Ser capaz de encantar!

Ser professor

É ter vocação,

É ser protetor

É agir com coração!

Fernand@maro

Nuvem de etiquetas