História & Estórias

Archive for the ‘Momentos de relaxamento’ Category

MULHER PERFEIÇÃO

A todas as mulheres, a minha admiração, que sem perderem o encanto e a perfeição, são a maior força do mundo!
Feliz Dia da Mulher!resized_pic_15590_5139651245025

Em jeito de poesia
Neste dia em especial
Louvo-te com cortesia
Por seres tão essencial!
Mulher,
Tu que és linda e sensual
Sensata e inteligente
Contente e sorridente,
Como tu não há igual!
És delicada, mas audaz
Guerreira de guerras rendidas
Reviras mundos e fundos
Pelas pessoas queridas!
És mulher, és capaz
Aquela que nunca cai
Pelejas com ardor e amor
floorreeÉs mulher, tens valor!
Se a perfeição existir,
Tu és a mulher perfeita!
Sendo assim, tem um bom dia
Um dia em euforia
Com alegria e afeição
Senhora, MULHER PERFEIÇÃO!

Fernand@maro

LER É UM PRAZER!

     É uma manhã de domingo de inverno! O dia acordou solarengo. Vou aproveitar o sol, recarregar baterias e acumular energia para vencer a semana que se pressupõe ser agitada e trabalhosa. Pego num livro e sento-me na janela que se debruça sobre a paisagem, procurando usufruir de um dos meus prazeres.
     Ler é um prazer, não só para quem cresceu entre livros e conquistou a cada página lida, o gosto pela leitura, como também para aqueles que buscaram aventuras e encontraram essas máquinas do tempo nas casas de amigos e vizinhos ou mesmo nas estantes da Biblioteca Itinerante Calouste Gulbenkian que, visitava de quinze em quinze dias as aldeias do interior. Eu fui uma dessas curiosas e aventureiras que descobriram que cada livro guarda dentro mundos desconhecidos e atraentes, tempos com lugares mágicos e fantásticos com pessoas monstruosas e admiráveis. Eu sou uma dessas que se apercebeu que cada livro abriga outras memórias, outras formas de ser e de estar, de sentir, de comunicar, de rir…, pelo que persiste no ato da leitura.
     Ler é um prazer, não uma obrigação!

Fernand@maro

O TEU OLHAR…

O teu olhar de amor
Brilhante como um farol
São olhos cheios de sol
Que enlaçam com ardor!
 
No teu olhar profundo
Viajo por todo o mundo
Onde há paz e harmonia
E todos vivem em alegria!
 
O teu intenso olhar
Espelha o verbo amar
Acalenta todo o meu ser
É ser, é ter e é viver!
 
Com o teu olhar sagaz
De tudo eu sou capaz!
 
Fernand@maro

MEMÓRIAS DE VERÃO

Seja uma bebida ao pôr do sol, um passeio ao entardecer, um piquenique à beira rio ou uma viagem de sonho. O verão é tempo de férias, é tempo de descansar com sabor a praia e a campo, a alegria e descontração.

O verão da minha infância cheira a aldeia, a terra e a fruta. Era quando as férias duravam 3 meses e chegava mesmo a ter saudades da escola. Era o tempo das cigarras, das tarde e noites quentes, em que deitada na varanda observava o céu estrelado e imaginava-me a viajar pelo espaço infinito à procura de um príncipe encantado montado no seu cavalo alado da cor do arco íris ou ser aconchegada e embalada nos braços da estrela mais brilhante, a Estrela Polar.

Nasci e vivi a minha infância numa pacata, mas linda aldeia alto duriense. Para estudar tive que ir para a cidade e somente regressava à aldeia e à casa paterna no período das férias. Mas sem dúvida que as minhas férias preferidas eram as do verão. Era o tempo de rever os amigos, era o tempo dos bailaricos e das paixonetas, era o tempo dos fins de tarde abafados, já depois do banho tomado no tanque ou na fonte. Era irmos espreitar, o pôr do sol, na torre mais alta do castelo e avistar o serpentear da coluna de fumo do comboio que corria e apitava junto ao Douro. Era jogarmos à bola ou à bilharda, brincarmos às escondidas ou às apanhadas, era irmos até à ribeira Teja chapinarmos nas poças de água que ela ainda tinha ou então apanhar as amoras, rapinar as maçãs e as peras das árvores que por lá havia. No final do verão assaltávamos, também, os vinhedos à procura da uva moscatel ou do dedo de dama, que eram as mais apreciadas.

No meu caso, as férias grandes eram acima de tudo a grande oportunidade de ler. Adorava histórias de príncipes e princesas, fadas e bruxas, em que o bem triunfava sobre o mal e o amor saía sempre vencedor. Gostava também das  histórias de animais personificados, quase sempre começadas por: “Há muito, muito tempo, na época em que os animais falavam…” Nessa altura era utente assídua da Biblioteca Itinerante Calouste Gulbenkian, que nos visitava regularmente. Aos seus abalizados funcionários devo o gosto que ainda tenho pela leitura. Foram eles  que muito contribuíram para esta minha paixão pelos livros, pelas letras. Recordo que simpaticamente me aconselhavam os livros adequados à minha idade e me deixavam trazer mais dos que os permitidos.

As férias na praia só as tive na idade adulta, quando fui para a faculdade. Hoje são as minhas preferidas! Adoro passear à beira mar, chapinhar na água, pontapear as ondas e saborear e cheirar a brisa marinha! Apraz-me observar o sol espraiar-se no mar e criar um resplandecente por do sol  em tons de laranja e amarelo! Gosto de apreciar a beleza do verde e do azul  do mar  e sonhar com as terras distantes e os lugares recheados de magia que são banhadas por aquelas águas imensas! Como gostaria de viajar na crista das ondas e ser transportada para essas aventuras fantásticas e encantatórias!

Como gostaria de regressar aos verões da minha infância, em que tudo era simples e muito feliz, mas eu não o sabia!

Fernand@maro

TUDO É TEMPO

Ontem, hoje, amanhã

Tudo é tempo!

Tempo passado

Tempo vivido

Tempo sofrido

Tempo sentido!

Passado, presente, futuro!

Presente divertido

Vivido com energia

Que brilhará amanhã

Em tempo de alegria

No futuro irá brotar

O que no presente semear!

Tudo é tempo

Antes, durante, depois

Antes pensar

Durante delinear

Depois realizar

Tempo de saborear!

Tudo é tempo

De aproveitar!

Fernand@maro

O TEMPO E A VIDA !…

O tempo é como um rio! Corre e corre continuamente! Passa e não para, pelo que não se consegue tocar na mesma água mais que uma vez. Ela passou e não voltará a passar. O tempo foi-se e não virá de novo!

A vida é como uma peça de teatro, mas sem ensaios! Temos, então, de a vivenciar, sentir com vigor o presente e aproveitar todos os minutos, todos os segundos: cantar, chorar, rir, dançar… e viver intensamente antes que a peça acabe e se feche a cortina!

Devemos, por isso, alicerçar o nosso dia a dia na vida, na família e nos amigos, porque a vida é curta, a família é única e os amigos são raros e especiais!

clock

“Conta-se que no século passado, um turista americano foi à cidade do Cairo no Egito, com o objetivo de visitar um famoso sábio. O turista ficou surpreso ao ver que o sábio morava num quartinho muito simples e cheio de livros. As únicas peças de mobília eram uma cama, uma mesa e um banco.

– Onde estão seus móveis? Perguntou o turista.
E o sábio, bem depressa olhou ao seu redor e perguntou também:
– E onde estão os seus…?
– Os meus?! Surpreendeu-se o turista. – Mas estou aqui só de passagem!
– Eu também…

“A vida na Terra é somente uma passagem… No entanto, alguns vivem como se fossem ficar aqui eternamente, e esquecem-se de ser felizes.” concluiu o sábio.”

Autor desconhecido

mudar-tempo-629x340

Mas que coisa!!!…

Esta é uma ficha de trabalho que dou frequentemente aos meus alunos para que possam desenvolver e diversificar as competências a nível vocabular.


Lê atentamente a página do diário do João, que abaixo se transcreve. Nela, o João repete com insistência as palavras “coisa” e “coisas”.

A tua tarefa será reescrever esta página, fazendo as alterações possíveis de forma a evitar tantas repetições.

despertador


“- Mas que coisa!!! Estou atrasado outra vez!!!

Visto-me a correr, e saio sem comer nada, pois a coisa das torradas estava avariada.

A viagem de minha casa até ao escritório continua a mesma coisa: trânsito muito lento, muitas buzinas, parece que toda a gente está atrasada… Mas hoje a coisa esteve pior ainda, pois, com a CP em greve, toda a gente tirou o carro da garagem. Mas greve é coisa que não se discute.

Depois de 45 minutos, cheguei enfim ao escritório!

Entro discretamente, pouso as coisas na secretária, mas logo o chefe aproxima-se e diz:

– João, outra vez a mesma coisa? Não há maneira de chegares a horas! Ao menos se não deixasses amontoar tanta coisa na tua secretária! E não me venhas com coisas outra vez! Daqui para a frente as coisas têm que mudar radicalmente neste escritório. Ou és pontual, ou serás demitido.

Enquanto ouvia o discurso de sempre passaram-me umas coisas pela cabeça, mas resolvi ficar calado e não dizer nada… A coisa, hoje, está complicada para quem anda à procura de emprego!…

Agora chega de escrever nesta coisa. O dia chegou ao fim e, se Deus quiser, amanhã a coisa será diferente.”

Nuvem de etiquetas