História & Estórias

Archive for the ‘Língua Portuguesa’ Category

20 DE MARÇO – DIA INTERNACIONAL DA FELICIDADE

Hoje, 20 de março, comemora-se o Dia Internacional da Felicidade. Este foi declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em junho de 2012, alegando que “a busca da felicidade é um dos objetivos fundamentais do ser humano”.
Uma vez que o Butão mede a felicidade da sua população da mesma forma como mede o Produto Interno Bruto (PIB), este decidiu propor à ONU uma data especial para lembrar aos
O FIB, como é chamado o índice da felicidade, é composto por dez pilares: educação para a inclusão social, preservação e promoção dos valores culturais, resiliência ecológica, boa governança, vitalidade comunitária, saúde, desenvolvimento sustentável, diminuição da jornada de trabalho, desporto, igualdade entre géneros e liberdade de pensamento.
Assim, em 2013, comemorou-se pela primeira vez o Dia Internacional da Felicidade.

Cantiga

Nas ondas da praia4f10fc87571aa504331b8622c0788136
Nas ondas do mar
Quero ser feliz
Quero me afogar.

Nas ondas da praia
Quem vem me beijar?
Quero a estrela-d’alva
Rainha do mar.

Quero ser feliz
Nas ondas do mar
Quero esquecer tudo
Quero descansar.

                                                                          Manuel Bandeira

MULHER PERFEIÇÃO

A todas as mulheres, a minha admiração, que sem perderem o encanto e a perfeição, são a maior força do mundo!
Feliz Dia da Mulher!resized_pic_15590_5139651245025

Em jeito de poesia
Neste dia em especial
Louvo-te com cortesia
Por seres tão essencial!
Mulher,
Tu que és linda e sensual
Sensata e inteligente
Contente e sorridente,
Como tu não há igual!
És delicada, mas audaz
Guerreira de guerras rendidas
Reviras mundos e fundos
Pelas pessoas queridas!
És mulher, és capaz
Aquela que nunca cai
Pelejas com ardor e amor
floorreeÉs mulher, tens valor!
Se a perfeição existir,
Tu és a mulher perfeita!
Sendo assim, tem um bom dia
Um dia em euforia
Com alegria e afeição
Senhora, MULHER PERFEIÇÃO!

Fernand@maro

Imagem

O ERRO NÃO MORA AQUI!

DA MINHA ALDEIA VEJO…

Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver do Universo…
Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer,
Porque eu sou do tamanho do que vejoaa da minha aldeia
E não do tamanho da minha altura…

Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave,
Escondem o horizonte, empurram o nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver.

Alberto Caeiro“O Guardador de Rebanhos”

(Alberto Caeiro, heterónimo de Fernando Pessoa)

caeiro1-e1533490726399.jpg

É FÁCIL TROCAR AS PALAVRAS

“É fácil trocar as palavras,
Difícil é interpretar os silêncios!

É fácil caminhar lado a lado,
Difícil é saber como se encontrar!16865147_1586429124724607_2836964547881594287_n

É fácil beijar o rosto,
Difícil é chegar ao coração!

É fácil apertar as mãos,
Difícil é reter o calor!

É fácil sentir o amor,
Difícil é conter sua torrente!

Como é por dentro outra pessoa?
Quem é que o saberá sonhar?

A alma de outrem é outro universo
Com que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento.

Nada sabemos da alma
Senão da nossa;

As dos outros são olhares,
São gestos, são palavras,

Com a suposição
De qualquer semelhança no fundo.”

Fernando Pessoa

GOSTO DE…

Gosto de…

Gosto do verão,
imagesYF2XGSTIDias de alegria,
Rios de união
Risos de harmonia!

Gosto da liberdade
De esvoaçar no céu
Onde esqueço a idade
E vai embora a saudade!

Gosto de cantar
P'ra tristeza repelir
E a alegria reunir!

Gosto de amar
Amar num abraço
Que em ti entrelaço!
Fernand@maro

TRIBUTO AO EMIGRANTE

TRIBUTO AO EMIGRANTE

Na mala levo a esperança

No novo mundo encontrar

Trabalho, amor e alegria

Para um dia poder voltarp-11

 

Encontro o desalento

No meio da multidão

A dor sufoca o peito

É tão grande a solidão

 

Oh, saudade maldita

Que dói, mastiga e destrói!

Ela aperta o coração

Devora sem compaixão

 

Olho a lua lá no alto

Que sorri com ironia:

És pessoa decidida

Enérgica e destemida

 

Levanta-te e vai à luta

Não te deixes amofinar

Recomeça sê resoluta

E com força labutar

 

Leva o dia em alegria

Agosto está a chegar

Regressarás em euforia

E saudades irás matar!

Fernand@maro

saudade

Nuvem de etiquetas