História & Estórias

José Saramago


Saramago
José Saramago foi uma figura inconfundível da Literatura Portuguesa. Escreveu com engenho e arte, brincando com a pontuação, revolucionando a forma tradicional de escrever.
A sua escrita tem características de uma linguagem oral. Emprega frases e períodos compridos, usando a pontuação de uma maneira não convencional. Os seus livros não têm travessões para identificar a introdução do diálogo das personagens, sendo estes inseridos nos próprios parágrafos que os antecedem.
Saramago, prémio Nobel da Literatura em 1998, inovou na maneira como utiliza o ponto final e a vírgula – ele prefere chamar-lhe os sinais de pausa –, marcando a frase com um outro ritmo dado pela oralidade. Ele próprio o disse em 2004 numa entrevista ao semanário Expresso «Era como se eu lhes tivesse a contar a eles a história que eles me tinham contado. E, como você sabe, quando falamos, não usamos sinais de pontuação. Temos pausas [de respiração] e até, como eu digo nos meus livros, os dois únicos sinais de pontuação, o ponto e a vírgula, não são sinais de pontuação, são uma pausa, uma pausa breve e uma pausa longa. No fundo, como também digo muitas vezes, falar é fazer música».
Foi um homem que nos deixou uma obra notável, e cujas obras marcam o mundo inteiro, tais como: Levantado do Chão, Memorial do Convento, Ensaio sobre a Cegueira, O Evangelho segundo Jesus Cristo
Este PowerPoint recorda-nos algumas das suas célebres frases.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: