História & Estórias

sun-settingEstou só e triste!
Sinto-me desiludida, incompreendida e incapaz de acreditar e de sonhar!
Estou decepcionada com aqueles que muito estimo!
Sinto as minhas asas dilaceradas, incapazes de me levarem ao mundo dos sonhos, da fantasia, da imaginação, onde tudo é belo, onde existe a paz, a alegria, a compreensão… Contudo, ainda, acredito que “Sobre as asas do tempo, a tristeza vai-se embora” (La Fontaine). Sim, o tempo pode não apagar a dor, mas ameniza-a.
Estou no meu quarto triste e só. Só com as minhas mágoas, só com as minhas angústias, sozinha com as minhas decepções.
Estou no meu quarto, olho à volta. O meu olhar converge para minha janela.
Da minha janela eu vejo o terraço e o jardim, onde a leve brisa dança com o sol seguindo o andamento dos pardais, pintassilgos e andorinhas que tocam uma afinada melodia de alegria neste radioso e lindo dia.
Da minha janela eu vejo a calçada, onde um pardalinho come as migalhas de pão sacudidas após o almoço e, recordo o primeiro voo de um seu irmão, que após ter aterrado, teve dificuldade em retomar a árdua tarefa, bem como o chilrear constante e aflitivo da sua mãe, enquanto ele teimava em retomar o voo.
Posso ver da minha janela o lusco-fusco como uma aguarela pincelada de vermelhos e laranjas e o manto da noite bordado com cintilantes diamantes a brilharem nesse imenso e misterioso infinito.
Da minha janela vejo…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: