História & Estórias

Profactiva's Blog

Ao longo dos tempos as mulheres sempre lutar para serem reconhecidas, apenas, como gente, mas foi nos últimos 100 anos que a mulher conseguiu alguns espaços na sociedade, exigindo respeito e justiça, reivindicando igualdade de oportunidades, iguais salários e reclamando uma participação no mundo político.
Neste singelo texto tenciono homenagear algumas dessas extraordinárias MULHERES.
Ana de Castro Osório nasceu em 1872 e foi uma das mais importantes feministas portuguesas, não radical. Foi ainda escritora, editora, pedagoga, publicista, conferencista e republicana.
É considerada uma das fundadoras da literatura infantil em Portugal, tendo feita uma vasta recolha da tradição popular oral do conto infantil. Não se limitando a esta área da escrita, Ana Castro Osório escreveu ficção para outros públicos.
Carolina Michaëlis de Vasconcelos origem alemã e nasceu em 1851. Ficou na história como a 1ª mulher nomeada, em 1911, para o cargo de professor ordinário de Filologia Germânica da Faculdade de…

View original post mais 287 palavras

Anúncios

Profactiva's Blog

Carolina Beatriz Ângelo conseguiu, em 1911 a proeza de ser a primeira mulher a votar em Portugal. Esta senhora nasceu em 1877, frequentou o Liceu na Guarda e em Lisboa tirou o curso de medicina cujos estudos terminou em 1902. Foi pioneira na prática das intervenções cirúrgicas, foi a primeira médica que operou no hospital de São José, acabando por se dedicar à ginecologia, como Adelaide Cabete. Foi uma lutadora sufragista e fundadora da Associação de Propaganda Feminista.
Num período em que o direito de voto era reconhecido apenas a “cidadãos portugueses com mais de 21 anos, que soubessem ler e escrever e fossem chefes de família”, esta médica conseguiu depositar o seu voto nas urnas para as eleições da Assembleia Constituinte, em 1911. Invocando a sua qualidade de chefe de família, uma vez que era viúva e mãe, Carolina Beatriz Ângelo conseguiu que um tribunal lhe reconhecesse o…

View original post mais 154 palavras

Profactiva's Blog

ser-professor-e

Ser professor

É ensinar, é partilhar,

É apoiar e formar,

E sempre acreditar!

Ser professor

É compreender, é aprender,

É refletir e construir

E nunca desistir!

Ser professor

É viver, é sonhar,

É fazer e inspirar

Ser capaz de encantar!

Ser professor

É ter vocação,

É ser protetor

É agir com coração!

Fernand@maro

View original post

     É uma manhã de domingo de inverno! O dia acordou solarengo. Vou aproveitar o sol, recarregar baterias e acumular energia para vencer a semana que se pressupõe ser agitada e trabalhosa. Pego num livro e sento-me na janela que se debruça sobre a paisagem, procurando usufruir de um dos meus prazeres.
     Ler é um prazer, não só para quem cresceu entre livros e conquistou a cada página lida, o gosto pela leitura, como também para aqueles que buscaram aventuras e encontraram essas máquinas do tempo nas casas de amigos e vizinhos ou mesmo nas estantes da Biblioteca Itinerante Calouste Gulbenkian que, visitava de quinze em quinze dias as aldeias do interior. Eu fui uma dessas curiosas e aventureiras que descobriram que cada livro guarda dentro mundos desconhecidos e atraentes, tempos com lugares mágicos e fantásticos com pessoas monstruosas e admiráveis. Eu sou uma dessas que se apercebeu que cada livro abriga outras memórias, outras formas de ser e de estar, de sentir, de comunicar, de rir…, pelo que persiste no ato da leitura.
     Ler é um prazer, não uma obrigação!

Fernand@maro

Profactiva's Blog

Oportunismocamaleao1

O camaleão
tem a cor da ocasião.
Usa-se muito em política
é prática muito vista
– a situação pode mudar
ele não
é sempre situacionista

Carlos Pinhão, Bichos de Abril

À semelhança do camaleão, o político também muda, não de cor, mas de promessas. O prometido hoje não o será amanhã. Se o camaleão caça as suas presas recorrendo à sua língua comprida, o político apanha as suas presas utilizando uma linguagem repleta de vocábulos esperançosos que parecem ter muito sentido, mas que na prática pouco resultam. Ambos têm a capacidade de se adaptarem com muita e hábil facilidade às adversidades do momento e de usarem a língua para caçar as presas.

View original post

Em cada folha uma flor

Em cada flor um odor

Cada odor com sabor

Sabor com doçura a mel!

Verde, vermelho, amarelo

Castanho, laranja e marrom

Paleta imensa de cor

Com aconchego e calor!

Quadro perfeito multicor

Sedutor, vivo em ação

Outono primavera com amor

Aguarela de alegria e emoção!

Fernand@maro

Nuvem de etiquetas